Prefeitura de Sapucaia e Vara Única da Comarca apresentam projeto sobre apadrinhamento

A Prefeitura Municipal de Sapucaia, através da Secretaria de Assistência Social, promoveu no dia 14 de dezembro, juntamente com o juiz de Direito titular da Vara Única da Comarca de Sapucaia, Dr. Luiz Olímpio Mangabeira Cardoso, uma apresentação do Projeto “Apadrinhar: Amar e Agir para realizar sonhos”, que visa à valorização das crianças e adolescentes.

O evento, realizado na Casa da Cultura de Sapucaia, contou com a presença do prefeito Fabrício Baião; do juiz Luiz Olímpio Mangabeira; do vice-prefeito Francisco de Assis Cavalcanti; da promotora de Justiça de Sapucaia, Dra. Sheila Cristina Vargas Ferreira; e da secretária de Assistência Social, Cleuza Galluzzi.

Através da Portaria nº 01/2017, o projeto, que faz parte do Programa de Apadrinhamento do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, foi instituído na Comarca de Sapucaia. Falaram sobre o projeto as assistentes sociais Lilian de Brito Ventura e Tânia Lima; e o psicólogo e coach Luís Paulo da Silva Pinto, que também explicou o funcionamento do programa.

Também participou do evento a representante da área social da empresa Paraibuna Embalagens, Magda Dalloz, que apresentou aos presentes o Programa Menor Aprendiz, promovido pela empresa em parceria com o SENAI RJ (Três Rios). Através desta iniciativa, os jovens participam de um curso de capacitação do SENAI aliado a um estágio remunerado na empresa, com direito a transporte para a cidade vizinha e possibilidade de futura contratação.

O Programa de Apadrinhamento tem o intuito de criar uma consciência solidária e atenta à necessidade de amparo afetivo a crianças e adolescentes acolhidos em instituições no Estado do Rio de Janeiro, além de efetivar os princípios de garantias previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente. O Programa estabelece duas modalidades de apadrinhamentos e nos dois casos é possível acompanhar a evolução da criança que foi apadrinhada.

– Apadrinhamento Afetivo – quando o interessado visita regularmente o afilhado, buscando-o para passar fins de semana, feriados ou férias escolares, proporcionando as promoções social e afetiva e revelando a ele as possibilidades de convivência familiar e social saudáveis;

– Apadrinhamento Provedor – que oferece suporte material ou financeiro à criança e ao adolescente.