Projeto proposto pela Vigilância em Saúde de Sapucaia tem impacto estadual

 

Diretores e coordenadores da Vigilância em Saúde da Região Centro Sul se reuniram no dia 06 de fevereiro, no município de Vassouras, para tratar da descentralização da distribuição do soro antiofídico. Ao todo 11 municípios participaram da reunião, que teve a presença da diretora de Vigilância em Saúde de Sapucaia, Ana Paula da Silva Maza Correas Dias.

Contando com total apoio da secretária de saúde municipal, Thaís Bittar, Ana Paula Maza apresentou um projeto para a manutenção de sorologia nos municípios da Região Centro Sul. De acordo com ela, atualmente uma pessoa vítima de picada de cobra, para receber o soro antiofídico, tem que aguardar ou se deslocar até o município de Três Rios ou Vassouras, e essa demora pode levar a óbito ou à amputação de algum membro. Caso o município tenha o soro para fornecer, o tratamento é imediato, o que pode salvar muitas vidas.

O projeto tem como principal objetivo a descentralização do soro antipeçonhento, mas visa ainda capacitar vigilantes em Saúde, da área Ambiental, produtores rurais, guardas civis e funcionários de empresas com área verde para o recolhimento e encaminhamento de serpentes para o Instituto Vital Brazil. Ana Paula Maza considera também importante qualificar os profissionais da área de Saúde para a administração correta do soro, item de fundamental importância para os municípios com extensas áreas rurais, como é o caso de Sapucaia.

A idealização do projeto contou ainda com a coparticipação do coordenador de Vigilância Ambiental Marcos Paulo Azevedo Matias, de Paraíba do Sul, município com realidade em área rural bem parecida com a nossa. A iniciativa foi aprovada por unanimidade na reunião e, por ser considerada muito importante, tomou grande proporção, fazendo com que a diretora de Vigilância em Saúde de Sapucaia, Ana Paula da Silva Maza, fosse convidada para, em breve, apresentar o projeto a nível estadual.