Relatório da Vigilância Epidemiológica

No dia 14 de abril, a Vigilância Epidemiológica foi procurada por uma profissional da saúde que relatou que o irmão, o qual estava aguardando atendimento no Pronto Socorro Municipal, iniciou um quadro de sintomas respiratórios compatíveis com suspeita de Covid -19 desde o dia 12 de abril, com os seguintes sintomas: tosse, dor de garganta, cefaléia, fraqueza, calafrios e falta de apetite. Diante disso, a funcionária da Vigilância Epidemiológica foi ao pronto socorro realizar a investigação do caso.
 Foi relatado que o paciente reside em Niterói,  em uma república, e que durante o mês de março esteve em quarentena por conta de um caso suspeito no local. Informou que após realizar a quarentena,  retornou na segunda-feira, dia 06 de abril, para Sapucaia, onde reside sua família. Informou ainda que no sábado, dia 11, esteve com familiares e amigos na casa da irmã.
 Diante destas informações, em contato com o médico do Pronto Socorro, a Vigilância Epidemiológica achou necessário realizar a coleta de exame para suspeitos de Covid -19, realizou a notificação do caso e iniciou o isolamento domiciliar da família e dos amigos que estiveram reunidos no dia 11, dentre quais quatro são funcionários da saúde (os quais foram afastados do trabalho). Todos iniciaram a quarentena em 14 de abril e estão sendo monitorados pela equipe técnica da Secretaria de Saúde.
Vale ressaltar que, para a Vigilância Epidemiológica, o paciente tem histórico de contato com caso suspeito em outra cidade e não realizou quarentena ao chegar ao município porque, segundo ele, não foi orientado a realizar a mesma na cidade de origem. Pelo fato de não saber se o paciente teve realmente contato com um caso positivo ou não, e por apresentar sintomas respiratórios após sete dias, o paciente foi considerado caso suspeito. 
Após o início do monitoramento, no dia 15 de abril, o paciente informou que o morador da república que era caso suspeito foi diagnosticado com sinusite bacteriana, porém não foi testado para Covid-19. Considerando a Portaria Ministerial de número 356 de 11/03/2020 e diante destes fatos, seguindo a orientação e protocolos do Ministério da Saúde, iniciamos a quarentena de todos os envolvidos.

Skip to content