Secretária de Assistência Social de Sapucaia participa de reunião de gestores em Brasília em defesa do orçamento 2018 para Assistência Social

 

A secretária municipal de Assistência Social de Sapucaia e membro do COEGEMAS do Rio de Janeiro, Cleuza Rodrigues Galluzzi, participou nesta terça-feira, dia 07 de novembro, de uma reunião com secretário nacional de Assistência Social adjunto,  Antônio José Gonçalves Henriques, realizada em Brasília.

Também estiveram presentes no encontro a diretora executiva do Fundo Nacional de Assistência Social, Dulcelena Martins; o diretor do Departamento de Gestão do SUAS, Luis Otávio; e o assessor do Gabinete da SNAS, Adailton Leite, com toda a diretoria do Colegiado Estadual de Gestores Municipais de Assistência Social do Rio. Na oportunidade, foram discutidos diversos assuntos referentes à Assistência Social face à atual situação vivenciada pelos municípios e o estado do Rio de Janeiro.

Segundo Cleuza Rodrigues, o ponto principal da pauta foi o orçamento previsto para o próximo ano, que reduz significativamente o investimento na área social. O secretário adjunto, Antônio José Gonçalves, disse que o ministro do desenvolvimento Social, Osmar Terra, está se empenhando junto ao presidente da República e ao Congresso Nacional para aumentar o repasse, e que já conseguiram aumentar em meio milhão de reais o valor previsto, que mesmo assim não se equipara ao previsto vigente. Em defesa desta causa e de outras é que o Colegiado vem lutando, para que os investimentos na Assistência Social não sofram mais do que já vêm sofrendo com os ajustes orçamentários previstos.

“Em analise final sobre a reunião, o secretário nos mostrou que acredita que iremos conseguir o que estamos reivindicando, e que certamente isso irá fortalecer a Politica Pública de Assistência Social e a nós também. É na busca da esperança que trabalhamos incessantemente em nossos municípios, e esta se renova quando encontramos pessoas dispostas tanto quanto nós, que acreditam na Política de Assistência Social. Assim percebemos que não existem vitórias sem lutas”, declara Cleuza Rodrigues.